Esta semana saiu uma reportagem no site UOL que mostra um casal que resolveu criar o filho no gênero neutro, mas eles foram mais adiante colocando um nome neutro também. É a ideologia de gênero avançando sobre uma sociedade de pessoas totalmente alienadas e que reproduzem exatamente o que a elite globalista deseja.

nm

Os pais da criança preferem ser chamados de cuidadores, termo odoiso que agora a esquerda insiste em carimbar em nossa sociedade. A novilíngua é uma “maravilha” e serve para esvaziar as palavras de seu sentido original para dificultar cada vez mais a comunicação. Vou dar uma forcinha para o pessoal que não compreende a gravidade dessa troca: pais são aqueles que educam, amam, protegem os filhos é um termo que transmite a ideia de família, já cuidador é aquele que apenas cuida da criança sem necessariamente amá-la como um professor, uma babá, um médico, etc. Ao fazer essa simples troca, que para muitos soa como inocente, o que eles estão verdadeiramente fazendo é atacar a família.

Mas vamos adiante, então os pais (me recuso a usar o termo cuidadores) tiveram a brilhante ideia de colocar um nome neutro no filho para que num possível futuro a criança não se sinta constrangida caso opte por um gênero diferente do seu sexo biológico. Sim é isso mesmo que você acaba de ler! Eu queria saber quando foi que as crianças passaram a ter tanta maturidade a ponto de não mais precisarem de nenhuma diretriz dos pais. Será mesmo que as pessoas não conseguem ver que crianças precisam de uma direção dos pais para se sentirem seguras e se tornarem adultos felizes e sadios?

O caso aqui não é se a criança irá se tornar ou não um trans, homo, bi ou pentasexual, pare com essa repetição papagaística de homofobia! O que é muito claro para qualquer pessoa é que as crianças precisam de limites, elas precisam saber que seus pais se preocupam com elas. Uma criança que cresce sem saber nem quem é se tornará que tipo de adulto? Para que futuramente talvez não sofra um provável preconceito, os pais criam uma confusão certa no presente, e tem gente que acha lindo…

É inacreditável que a nossa sociedade com estudos tão avançados em tantas áreas não consiga perceber que homens e mulheres são diferentes sim e não é a sua ideologia que irá mudar a realidade. A biologia não é algo que pode ser remodelado à bel-prazer de meia dúzia de “intelectuais”, ela é a expressão da realidade que nos cerca. Esse é o resultado de um bombardeio nas mídia e escolas que já vem acontecendo há anos e está tão incorporado ao nosso dia a dia que as pessoas já nem percebem mais. Chegamos realmente ao ponto de termos que comprovar cientificamente que a água é molhada.

Infelizmente as pessoas acreditam que ideologia de gênero é um movimento para a proteção dos direitos dos homossexuais, porém nunca leram nenhum dos teóricos que a promovem. Os homossexuais são pessoas e devem ser respeitados por todos, isso ninguém discute! O caso é que os teóricos dessa ideologia têm o intuito de destruir a família para criar uma nova sociedade. Nesta nova sociedade as pessoas devem ter liberdade total no campo sexual, e isto inclui, pasmem, a legalização da pedofilia e do incesto. Infelizmente não é uma loucura da minha cabeça, se o leitor neste momento pensa que é exagero da minha parte convido a ler Judith Butler e sua obra que embasa a tal ideologia de gênero, Problemas de Gênero. Segue um trechinho para que tenham uma ideia:

“O tabu do incesto, e implicitamente contra a homossexualidade é uma injunção repressora que presume um desejo original, localizado na noção de “predisposições”, o qual sofre a repressão de um direcionamento libidinal originalmente homossexual e produz o fenômeno deslocado do desejo sexual. (…) Assim a lei repressiva produz a heterossexualidade…”

BUTLER, 2003, p. 101

but

Para os teóricos do movimento essas leis “repressivas” precisam ser destruídas (eles usam o termo desconstrução para parecer menos agressivo) para que a sociedade melhore. Se você sente desejo por seu filho case-se com ele, se for por um cavalo também, porque não? A ordem é liberar geral e seguir seu coração, vale tudo! O objetivo é criar uma massa de indivíduos tão idiotizados que já não sabem mais distinguir a mão direita da esquerda, para assim manipulá-los de acordo com seus interesses. E o pior é que pelo visto eles estão conseguindo.

 

Fonte: http://estilo.uol.com.br/gravidez-e-filhos/noticias/redacao/2016/10/17/nome-neutro-nao-basta-para-uma-criacao-sem-estereotipo-de-genero-mas-ajuda.htm