Parece mentira, mas não é… A associação médica recomenda que de agora em diante se use o termo pessoas grávidas para não oprimir os homossexuais, agora até chamar uma grávida de mãe expectante é opressão e homofobia. A onda do politicamente correto não está apenas no Brasil, ela é um movimento mundial.

Referência

http://www.ilisp.org/noticias/associacao-medica-recomenda-evitar-chamar-gravidas-de-maes-para-respeitar-transsexuais/