sexopri

 

     Nós sempre ouvimos na escola, na mídia, nas conversas entre amigos, enfim, em todos os lugares que as mulheres são oprimidas pelo machismo em nossa sociedade e que durante toda a história da humanidade elas foram deixadas de lado e tiveram seus direitos tolhidos. O livro Sexo privilegiado de Martin Van Creveld, publicado pela editora Ediouro, traz informações muito bem embasadas que derrubam por terra tudo isso que as pessoas aceitam como verdade sem nem pestanejar.

sexoprivilegiado1

     O livro faz um passeio pela história desde a Grécia antiga, passando pela inquisição e pelo nazismo, até chegar aos dias atuais para comprovar que as mulheres sempre foram o sexo privilegiado pois desfrutavam de muitas vantagens em relação aos homens, tanto no campo econômico como no campo emocional. Já na introdução o autor derruba o mito da opressão feminina com argumentos inequívocos, como por exemplo o fato de os homens serem apaixonados e não conseguirem imaginar seu mundo sem as mulheres.

 sexoprivilegiadoim2   

     Através da análise de diversos documentos conseguimos perceber quantas mentiras foram propagadas neste assunto, descobrimos que as mulheres tinham sim direito a propriedade, que seus direitos eram assegurados de diversas formas e que o casamento protegia muito mais a mulher do que o homem em caso de separação. Também descobrimos que a caça às bruxas não foi feita com bases misóginas conforme propaga o movimento feminista.

 

sexoprivilegiado2

 

     No capítulo intitulado a masculinidade e seus problemas o leitor é exposto a grande dificuldade que os meninos têm para se tornarem homens, os obstáculos vão desde rituais de passagem que infligem diversos sofrimentos até os fatores psicológicos que acontecem quando o menino precisa se afastar da proteção da mãe. As relações amorosas entre homens e mulheres também são analisadas sob diversos pontos de vista e, em todos , as mulheres levam grande vantagem sobre os homens.

sexoprivilegiado3

 

     Outro ponto analisado, e que as feministas adoram trazer para a discussão, é o trabalho. Durante a maior parte de nossa história o trabalho foi considerado um castigo e por este motivo as mulheres eram poupadas dele e não proibidas como vivem dizendo por aí. As mulheres não trabalhavam porque não precisavam e não porque eram discriminadas. Quanto a haver trabalho masculino e feminino ou não é muito mais uma questão de identificação do que uma segregação imposta pelos homens para manter as mulheres em funções menos importantes.

sexoprivilegiado4

 

     É gritante a diferença dos objetivos de homens e mulheres relacionados ao campo profissional, e isso não é uma construção social e sim uma fato (para infelicidade das feminazi), as mulheres em sua maioria, preferem serviços relacionados as habilidades maternais como enfermagem, magistério, etc, já os homens geralmente optam por carreiras como engenharia, administração, economia.

sexoprivilegiado5

 

     Ao final o autor nos mostra como as mulheres conseguem manipular os homens através de suas reclamações sobre diversos aspectos. Mesmo tendo inúmeras vantagens costumamos reclamar muito mais do que os homens e por sermos alvo de seus mais profundos sentimentos de amor, carinho e proteção, eles acabam cedendo e fazendo nossas vontades na maioria das vezes.

sexoprivilegiado6

     Como vocês puderam notar este é um livro excelente para quem quer ter mais argumentos para rebater as falácias feministas. Além de trazer muitas informações a obra também é repleta de referências que tornam ainda mais rico seu conteúdo. Sua leitura, apesar de interessante, torna-se um pouco enfadonha por trazer muitas informações semelhantes em cada tópico analisado e também por usar muitos dados técnicos. Também acho importante frisar que discordo do autor em alguns pontos que trazem uma visão evolucionista, mas isso de maneira alguma compromete o objetivo principal da obra que é demonstrar que nós mulheres somos o sexo privilegiado. Recomendo essa leitura para todas as pessoas que ainda acreditam que as mulheres são oprimidas pelo patriarcado e também para aqueles que se deram conta de que isso não é verdade, porém ainda não tem um bom embasamento nessa área.

Editora: Ediouro
ISBN:  8500014822
Gênero: Psicologia
Páginas: 455
Minha avaliação:★★★